Clássico da moda inglesa, a estampa de pequenas flores, data de 1875, ano em que o sir Arthur Lasenby Liberty funda em Londres a Liberty & Co, com o objetivo de comercializar produtos inspirados no Oriente. Entre as criações desenvolvidas pelos  seus designers estavam tecidos estampados por delicadas flores campestres, sucesso de venda na época, que passaram a ser conhecidas como Liberty, por conta do nome da loja – hoje uma das maiores lojas de departamento do Reino Unido, justamente chamada Liberty Of London,.

Liberty, Liberty e mais Liberty.

Estrelas do Verão 2011, essas flores miúdas e ingênuas tomaram carona  na tendência girlie e conquistaram espaço entre as típicas estampas da temporada de calor, obrigando as fashionistas a decorarem o novo verbete da moda: Liberty. Está presente em vestido, saia longa e saia curta, macacão e macaquinho, shorts, blusas,  e também em acessórios.

A estampa, vale dizer, continua tão graciosa quanto no passado.  O que mudou do século XIX pra cá? O jeito de usar. Na passarela de Isabela Capeto, por exemplo, sapatos oxford (de amarrar, estilo masculino) quebraram o romantismo exagerado dos vestidos. Garanta o equilíbrio investindo em complementos mais pesados, como as sandálias plataforma do desfile D&G. Na hora de combinar, não hesite em pensar em listras e até mesmo em duas estampas liberty distintas. Nesse caso, tome cuidado com as cores. Escolha as que conversam entre si. Na produção com peças lisas, escolha a cor predominante do tecido Liberty, geralmente a cor de fundo.