Por mais que a gente negue, vivemos e respiramos moda – até os que dizem colocar a primeira blusa que encontram no armário( afinal, como ela foi parar lá?!). Tudo o que vestimos está intimamente ligado aos profissionais que criam e sincronizam as vestimentas baseados em cultura, conceito e comportamento. Por isso, achamos muito bacaba vocês saberem quem é a pessoa mais influente do mundo moda; aquela que, de alguma forma, fez sua blusa chegar até o seu closet.

Anna Wintour é a atual editora-chefe da revista norte-americana Vogue, a mais conceituada e importante publicação de moda do mundo e um dos seus maiores ícones. Também foi eleita em 2009, pela revista Forbes, a editora de moda mais influente do mundo.

 

As mudanças revolucionárias que a “Dama de Ferro” fez na Vogue

A famosa capa de estreia de Anna Wintour para a “Vogue” em novembro de 1988, foi revolucionária para a história da revista. Era a primeira vez que uma calça jeans aparecia na capa de uma publicação.

Wintour sofisticou ainda mais o material editorial da revista, rejuvenesceu as capas, trocando as fotos em close de estúdio de Mirabella ( sua antiga chefe), por fotos em plano americano ou corpo inteiro em luz natural.

As capas da Vogue começaram a apresentar modelos de corpo e cabelos molhados na capa à luz do dia, até sem maquiagem, investindo na geração saúde dos anos 1990, valorizando o trabalho de maquiadores, cabeleireiros, produtores e fotógrafos, ao mesmo tempo em que colocava em suas capas personalidades como estrelas de cinema e socialites americanas e europeias e até uma primeira-dama. Seu conhecido método de controle total foi implantado em tudo, texto e fotografia, que passaram a ter sua aprovação pessoal com mão de ferro.

 

 

Vogue, a bíblia da moda

A revista Vogue começa  a ganhar status de “Bíblia da Moda” quando Anna Wintour assume o cargo de editora-chefe.

 

Wintour descobriu, divulgou e ajudou a tornarem-se consagrados estilistas desconhecidos, como Marc Jacobs e John Galliano, passando a determinar o parâmetro “fashion” mundial até para as revistas concorrentes. Em pouco tempo sob seu comando, a Vogue recuperou da influência de suas concorrentes diretas,  aumentando seu faturamento e tiragem.

Wintour com seu pupilo, o estilista Marc Jacobs

Foi exibido o documnetário The September Issue  na televisão sobre o trabalho da editora. A chamada do documentário é “Se a moda é religião, então essa é a bíblia”.  Acompanhe o trailer:

 

Livro e o filme O Diabo veste Prada


Em 2003, Lauren Weisberger, ex-assistente pessoal de Wintour na vida real, escreveu o best-seller O Diabo Veste Prada que conta a história de uma autoritária, rude e temida editora de moda de uma revista influente e seu relacionamento com suas secretárias, produtoras, assistentes e demais personagens do mundo da moda.

(Foto de Lauren Weisberger, a verdadeira Andrea Sachs)

O livro conta como Andrea Sachs, a jovem estagiária recém-formada e personagem principal, vive o inferno nas mãos de sua chefe, a poderosa editora “Miranda “, e é considerado com uma biografia de Lauren durante seu período como assistente de Wintour na Vogue, apesar de negado pela autora que insiste ser apenas uma obra de ficção. O sucesso do livro foi tão grande que deu origem ao filme com o mesmo nome, protagonizado por Meryl Streep que interpretou Miranda Priestly, personagem baseada em Anna Wintour.

(trechos do filme O Diabo Veste Prada)

Indícios de seu autoritarismo

Ela já chegou a extremos de impedir que a mais famosa apresentadora da televisão americana, Oprah Winfrey posasse para a capa de Vogue sem antes emagrecer e proibiu Hillary Clinton de aparecer com sua imagem na revista enquanto ela não deixasse de usar casacos azul-marinho, considerados over por Anna.

 

Essa é uma das fotos da Vogue preferidas de Wintour: rato enrugado, de 1991,  um artigo sobre o cuidado da pele.

 

Outra de suas fotos preferidas (1928).

A paixão de Wintour pela moda fez com que o seu foco a tornasse uma mulher dura, mas também revolucionou o conceito fashion. Em todos os blogs, filmes e revistas, há um toque de seu ” Inverno Nuclear”. Dura e facinante, poderiamos definir a moda da mesma forma que descrevem quem a revolucionou.

Gostaram de saber um pouco mais sobre a origem da moda? Esperamos que sim! Agora que você já sabe como as coisas funcionam, é hora de dar um pulo até o Grand Plaza e brincar de Anna Wintour, montando e analisando os looks que combinam mais com a sua personalidade. 😉

 

Hasta la vista, baby!